terça-feira, 13 de abril de 2010

4ºTrilhos do Douro Internacional, Bemposta, Mogadouro - 11 de Abril

Olá Pessoal Pedalante

Só para deixar o apontamento de mais uma participação naquele evento que tenho feito todos o anos, os Trilhos do Douro Internacional, na Bemposta, em Mogadouro.
Como tem sido sempre, o convívio com os amigos que aparecem nesta prova, acaba por ser o mais importante, o reviver de malta que todos os anos volta a fazer alguns mais de 300 kms, para participar nesta prova, que acaba por ser também uma ode à gastronomia transmontana, tal é a maneira como somos acolhidos nesta hospitaleira vila transmontana pelos seus habitantes.
Como também tem sido hábito, nos outros anos, Bemposta, é sinónimo de um fim de semana de passeio para a família e este foi igual. A Casa da Escola voltou a acolher-nos novamente, entre alguns passeios pela região e a degustação das belas paisagens, agora com a Primavera em força a fazer desabrochar tudo o que é flor, há sempre coisas novas a ver e a visitar.

Este é só um preâmbulo do que se passou já que motivos profissionais, não estou em casa e não tenho acesso as fotos que tirei, virei a colocá-las mais tarde. Estas foram só algumas que tiraram alguns amigos.
Amigos que como o Pedro Touterraine, o David Dalopo, o Paulo Torres dos Cotonetes, toda a equipa de Paço de Sousa dos Kunalama, o Ricky-On das Cebolas da Maia, que ficaram clientes desta belíssima organização.
Este ano, mercê do "miserável" tempo que temos tido provocou que os trilhos estivessem muito enlameados, a lama parecia cola nalguns sítios, outros a água cobria o caminho todo encobrindo as pedras e fazendo que fosse preciso ter muito cuidado e desgastando muito as pernas, até que a primeira parte do percurso até ao reabastecimento foi bastante longa, foram cerca de 30 kms, e como de costume ia-me correndo mal ter facilitado não me ter alimentado durante o percurso, com a ideia de dar nas alheiras e nos chouriços, queijos, pão, enfim, tudo o que é bom e claro muito saboroso e engorda, mas também ... isto é uma prova única e só fazem uma vez por ano, talvez por isso quase chegou às 500 inscrições.
Durante o reabastecimento... é daquelas coisas que só visto .. contando ou mostrando as fotos poucos acreditam...
Depois do reabastecimento, ainda faltavam cerca de 15 kms, que continuaram durinhos, e também com algum vento a soprar do pior sítio, de frente, e como fiz um início muito puxado, foi acabando a bateria, e valeu-me a companhia do Paulo Torres que fomos conversando pelo caminho que faltava e lá se foi fazendo, até porque nesta parte final passou numa calçada romana que já à 3 anos havíamos feito em sentido contrário, a subir, desta vez foi a descer e não foi nada agradável, porque com as chuvas as pedras estão muito espaçadas e foi mesmo perigoso descer aquilo como desci, só quando cheguei cá abaixo é que achei que devia ter desmontado e passado a pé. Mas lá se chegou ao fim, este ano não cheguei a ir à posta à mirandesa, como de costume, por isso nem sei se estava boa ou não, mas à semelhança dos outros anos devia estar.
Foram cerca de 4h30 a dar ao pedal e talvez meia horita no reabastecimento, consegui resistir a ficar mais, com muito pena minha, porque estava tudo apetitoso em especial o javali, as costelinhas grelhadas e as alheiras ... eram mesmo boas.

Depois continuo o relato complementado com as fotos que for arranjando,porque tirei muito poucas fotos.

Abraço e isto continua nem que seja só no próximo ano
João Vaitu63

4 comentários :

  1. Valeu a boa companhia no final e pró ano lá estaremos para atacar novamente a calçada, a alheira e tudo o resto que aparecer à frente. Abraço
    Paulo

    ResponderEliminar
  2. Ahh grande João. Já pareces um Papatrilho a dar-lhe nas descidas e nas Alheiras. Assim mesmo.

    ResponderEliminar
  3. Interessante esse abastecimento... :)
    Até breve em Idanha...
    Bjs
    Beta

    ResponderEliminar
  4. hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/

    ResponderEliminar